domingo, 4 de março de 2012

Um bom Carnaval II

(...)
Ele tinha levado carro, por isso foi no carro dele que fomos até minha casa. Vivia sozinha num pequeno T1, estávamos à vontade.
O parque de estacionamento era escuro e ficava num beco. Depois de estacionar, inclinou-se para me beijar. Meteu a mão entre as minhas pernas e foi subindo até me sentir. Já estava quente e molhadinha, pronta para o receber. Estávamos os dois inclinados a beijarmo-nos e ele mantinha a mão em mim. Quis devolver-lhe a sensação e comecei a massajar-lhe a pila. Continuava tesa e palpitava por debaixo das calças, como que a pedir para sair. Ele meteu-me um dedo. Contraí-me surpreendida. Meteu dois dedos. Gemi. Quanto desejo...! Desapertei-lhe as calças e tirei o caralho dele para fora. Quando comecei a acariciá-lo solto, ele acelerou o ritmo dos dedos. Eu contorcia-me de prazer, gemia, mas não largava a pila dele. Queria senti-la a endurecer na minha mão, queria sentir aquele caralho que desejava tanto ter dentro de mim. Ele meteu três dedos. Eu gemi mais alto e acelerei o ritmo da punheta que lhe ia batendo. Sentada no assento do carro dele com a saia toda subida, contraía-me, contorcia-me, gemia...Olhei-o nos olhos e vim-me - "Quero-te tanto...!" Sorriu.
 "Passa aqui muita gente?" - "Não, é raro, principalmente a esta hora." Pediu-me que arrastasse o assento o máximo para trás, que o inclinasse um bocado e que ficasse ali. Eu só queria que aquilo quisesse dizer "vamos foder". Saiu do carro e abriu a minha porta. Ajoelhou-se entre as minhas pernas e baixou as calças. A pila dele saltou imediatamente tesa a apontar para mim. Sorri satisfeita; beijei-o e abri as pernas. Ele pô-las apoiadas nos ombros dele, puxou a minha cintura até ele, afastou o fio dental e entrou. Ah! Que coisa boa...Um arrepio percorreu o meu corpo todo, que foi aquecendo à medida que ele ia acelerando. Abriu-me a camisa, puxou o soutien para os lados e chupou-me as mamas. Eu adorei a sensação. Contorci-me, arranhei-lhe as costas e vim-me. Ele abrandou e começou a meter o caralho dele até ao fundo com força. Eu ia sentindo o orgasmo a desvanecer mas à terceira contraí-me, cravei-lhe as unhas nas costas e soltei um gemido mais alto...o orgasmo voltou mais intenso. Até me vieram as lágrimas aos olhos. Estava em êxtase. A pila dele entrava toda e parecia gigante naquela posição. Ele voltou a acelerar. Tinha as mãos a agarrar-me pela cintura com força. Levou uma ao meu clitóris e bastaram dois segundos. Contraí-me a tentar controlar, mas o meu corpo rejeitou e vim-me. Eu mordia os lábios, agarrava-o e não tirava os olhos dele. Daquele homem fantástico a foder-me deliciado com toda a vontade.
Passámos para o banco de trás. Eu já sem cuequinhas, ele sem camisola e com as calças para baixo. Sentou-se e eu sentei-me em cima dele. Ofereci-lhe as minhas mamas e ele chupou-as com todo o prazer. Eu agarrava-o pelos cabelos e seguia a cabeça dele vendo-o a saborear-me. Excitada, peguei na pila dele e meti-a toda dentro de mim. Gemi e mordi os lábios. Comecei a um ritmo lento a mexer a cintura em movimentos circulares. Ia sentindo-me a roçar nele e isso fazia com que todo o meu corpo se fosse arrepiando ao mesmo tempo que uma onda de calor corria dentro de mim. Ele lambia-me e chupava-me as mamas, enquanto olhava para mim, atiçando-me. Vim-me - um daqueles orgasmos fundos, poderosos, que tomam conta do corpo todo e que o incapacitam por segundos. Ao ver-me assim, mordiscou-me os mamilos. Tremi de prazer e cravei as unhas nas costas dele. Agarrou o meu cu e começou a foder-me depressa. O calor que sentia tornou-se fogo e tive um orgasmo tão forte que não consegui evitar um grito. Para me conter, mordi-lhe o pescoço, puxei-lhe os cabelos, agarrei-o pelos ombros, pelas costas, senti-o todo arrepiado enquanto se esforçava por me dar prazer. Recomecei a fazer os meus movimentos já a um ritmo acelerado. Inclinei-me para trás deixando-o ver o caralho dele a entrar e sair da minha cona. Ele olhava deliciado e isso excitava-me. Acelerei. Vi-o a cerrar os dentes, a semi-cerrar os olhos, a rodar a cabeça. Estava a controlar-se. Começou a mexer no meu clitóris e fez-me vir. Continuou enquanto o fodia. Eu sentia ondas de prazer, todo o meu corpo se contraía e contorcia. Voltei a aproximar o peito dele e acelerei. Ele agarrou as minhas mamas, chupou-as, mordiscou os mamilos e não descansou enquanto não me fez vir novamente. Desta vez continuei a acelerar. Agarrei-me às costas dele, mordi-o. Enquanto isto, mexia a cintura de todas as maneiras que sabia. Queria deixá-lo louco. Ele apalpou-me o cu. As mãos dele agarravam o meu cu com força e a certa altura senti as unhas a cravarem-se. Já acelerada, vim-me. Ele começou a mexer o meu cu por mim e a foder-me com tal força que eu sentia-me a ser projetada e respondia fazendo força para baixo. Veio-se. Vim-me com ele. Senti-o a contrair-se e a agarrar-me com toda a força, enquanto eu me sentia em fogo. Sentimos os nossos corpos a contraírem-se com repercussões daquele orgasmo fantástico.
Enquanto nos vestíamos, ele perguntou "Então, inspirada?" Rimo-nos. "Inspiradíssima! Não fazes ideia do que fizeste comigo..." - "Ótimo...e sempre vou conhecer a tua casa? Pode ser que tenha a oportunidade de te fazer mais qualquer coisa..." - "Claro. Sendo assim, sobes comigo e já vemos isso..."

(...)

16 comentários:

  1. O Carnaval é óPtimo! Podemos vestir qualquer personagem e é sempre uma boa altura para realizar algumas fantasias! Adorei este Teu carnaval! ;)

    MuAh

    ResponderEliminar
  2. estou a gostar bastante de ver este teu carnaval, pena não ter imagens tuas a acompanhar.

    ResponderEliminar
  3. ConnectH,

    Sem dúvida. Acho que a noite do Carnaval pode ser sempre inesquecível...é só saber aproveitar!

    Beijo *

    ResponderEliminar
  4. Vatsya,

    Por alguma razão sou Secret...e além disso, gosto de despertar a imaginação dos outros ;)

    ResponderEliminar
  5. ElSolittario,

    definitely...;)

    Depois de escrever, lembrei-me do primeiro post teu que comentei...cumpri a promessa mais cedo do que pensava :p *

    ResponderEliminar
  6. minha nossa.. estou com os olhos em bico, todo o corpo tenso de imaginar o que lia.. excelentes momentos, e mt bem escritos.. aguardo a continuação, cheio de vontade e desejo de ler.. bjs

    ResponderEliminar
  7. Delicioso de se ler e mais ainda de se imaginar na cena...escorreu tudo por aqui rs

    Vou te seguir ok? Assim não perco mais esses momentos gostosos de puro êxtase.

    Beijos suculentos!

    ResponderEliminar
  8. Rusty,

    Que bom que é provocar essas sensações...
    A continuação está para breve! Espero continuar a ver-te por cá...

    Beijo *

    ResponderEliminar
  9. Anita,

    Que ótimo...
    Segue sim, ainda há tantas histórias por contar! E espero que escorra muito muito mais... ;)

    Beijos...quentes *

    ResponderEliminar
  10. Gostei da cadência libidinosa e tesuda que imprimes ao texto.

    Beijo(ta)

    ResponderEliminar
  11. Li o teu blog de fio a pavio e é delicioso. Parabens por uma mulher em Portugues de Portugal se entregar assim á escrita erótica. Realidade? Fantasia? Um Misto? Não interessa, és fabulosa querida Secret
    Segue também o meu
    mistercharmoso.blogspot.com

    ResponderEliminar
  12. Jota Ene,

    Bem-vindo! Continuarei a escrever e espero que continues a gostar...:)

    Beijo*

    ResponderEliminar
  13. MisterCharmoso,

    Muito obrigada! Para mim é um prazer poder extravasar desta forma toda a libido que tenho dentro de mim. Mas é verdade que há poucas mulheres portuguesas que o façam; é uma pena...
    Muitas vezes perco-me entre a realidade e a fantasia...acho que qualquer que seja a ideia original, elas acabam por misturar-se.

    Irei visitar-te com certeza *

    ResponderEliminar
  14. Gadreel,

    Há sempre muito calor por aqui...quando não é ardente, é preocupante.

    Beijo *

    ResponderEliminar